Arquivado em: Livros & Literatura, Resenhas 06 jan. 2016

Beijos Infernais, por Vários Autores

06 jan. 2016

Beijos Infernais, por Vários Autores

beijos5

Amo livros com minicontos, apesar de sempre me frustrar quando as histórias são boas, porém minúsculas. Com Beijos Infernais não foi diferente disso, o livro escrito por vários autores, possui contos maravilhosos e horripilantes, seguindo a mesma linha de Formaturas Infernais e Amores Infernais.

Beijos Infernais reúne cinco histórias de autoras já conhecidas. Kristin Cast, Francesca Lia Block, Alyson Noël, Richelle Mead e Kelley Armstrong, escrevem sobre vampiros, seres sobrenaturais e muitas aventuras, com cenários macabros e envolventes como um bom beijo.

O primeiro conto é da autoria de Richelle Mead, já conhecia seu estilo de escrita pelas séries A Canção do Súcubo e Vampire Academy (Academia de Vampiros), devo dizer inclusive que VA é uma das melhores séries que já conheço, assim como suas personagens são minhas favoritas. A história da autora em Beijos Infernais é quase um spin-off de Vampire Academy, relatando sobre anos antes de VA, mas utilizando a mesma linha de raciocínio sobre Morois, Strigois e Dampiros. Inclusive, a história é sobre como os pais de Vasilissa Dragomir se conheceram.

É claro que quem não leu VA deve estar perdido com essa resenha nesse exato momento, mas relaxe, você não precisa ter lido o livro para entender esse conto, Richelle Mead explica tudo direitinho, entretanto, ter lido Vampire Academy deixará esse novo conto muito mais interessante.

A segunda história pertence a ninguém menos que Alyson Noël, outra autora bastante conhecida, tenho um livro dela, mas ainda não tive tempo de ler. Seu conto foi intrigante, apesar de parecer um pouco óbvio no início, mas surpreendente chegando ao desfecho: Danika é uma jovem sortuda com um enorme talento para pintura, o que a garantiu uma bolsa, com mais alguns alunos, para estudar em uma grande escola de artes. Chegando ao local onde ficaria alojada, Dani deslumbra-se completamente com a arte e riqueza do que parecia mais um castelo do que uma escola. Sendo a única aluna presente na escola, por conta de uma névoa que assolou a região, o que a aguarda é muito mais sombrio e misterioso do que um simples tempo ruim.

O terceiro conto foi da Kristin Cast. Não tinha muito o que esperar essa autora, porque nunca li totalmente um livro escrito por ela. Iniciei a leitura de “Marcada”, que Kristin escreve em parceria com sua mãe o que confesso ter achado um pouco estranho e desconfortável, mas logo desisti porque a forma de escrita não me agradou. Por incrível que pareça, apesar de ter achado a história um pouco confusa, dessa vez a narrativa foi surpreendente, com um ponto de vista peculiar e elementos textuais interessantes. É um dos melhores contos e talvez o mais sombrio.

beijos3

Concluindo, as duas histórias que finalizam o livro foram escritas por Kelley  Armstrong e Francesca Lia Block respectivamente.

Com o título de “Cançando Kat”, o conto escrito por Kelley Armstrong é bem interessante, eu diria até que fiquei desejando mais. O único defeito foi ter terminado repentinamente e sem uma conclusão concreta, destoando da linha de raciocínio original que o livro deveria trazer.

Quanto ao “Lilith” de Francesca Block, devo dizer que foi bem desorganizado. Não conheço a autora, mas esse conto parece pedaços reorganizados de um livro posterior , como se ela tivesse pegado alguns capítulos, fazendo um resumão do seu livro e transformado em um conto.

Foi a única história que me desagradou, fora o fato de vir com um prefácio citando um versículo da bíblia só que modificado, mas sem referência de mudança, fazendo qualquer pessoa que não tenha o costume de ler a bíblia acreditar que o versículo é assim mesmo.

NOTA EXPLICATIVA: Nenhum problema em usar textos que não são de autoria própria em prefácio, desde que não os modifique ou, em caso de alteração, atribua créditos de modificação.

Essas foram minhas impressões sobre Beijos Infernais e espero que vocês tenham gostado. Devo dizer que ao longo do livro fiquei desmotivada em continuar com a leitura, mas a sensação de missão cumprida foi muito satisfatória.

No post que fiz sobre as Resoluções para 2016, comentei sobre criar uma lista de leituras e depois desse livro, devo dizer que nunca mais farei isso novamente, serei livre… Então, aguardem curiosos para qual será a próxima resenha.

Comentários:

(via facebook plataforma)

Comentários: (via plataforma)

2 Comentários
  • Mariana comentou:

    Confesso que não sou muito fã de contos, mas depois de sua resenha, gostei viu!
    Ainda mais a capa desse livro sempre me chama atenção.
    Vou deixar, anotado para ler um dia.

    Beijos
    http://www.maricotacaradericota.com

    • Aimê Ariadne comentou:

      Agradeço pelo elogio. É uma boa leitura, vale a pena, e fico feliz que minha resenha abriu essa possibilidade na sua estante 🙂
      A capa também me chamou muito a atenção, gosto bastante de livros com boas capas. Beijocas.

Comente aqui: